domingo, 27 de fevereiro de 2011

Loucuras de um carnaval qualquer...

Alice e Juliana eram amigas de longa data que costumavam passar o Carnaval em uma pequena cidade do interior de Minas Gerais. Todo ano era sempre a mesma coisa. Uma banda no palco animava as pessoas na rua que dançavam e se divertiam até o sol nascer. Aquele ano, entretanto tinha tudo para ser como os outros, mas não foi. Depois de uma noite inesquecível, assim que chegou a casa, Alice correu para o quarto, pegou seu diário de começou a escrever.

08/03/2000

Eu não costumo escrever em diário, mas como a memória é fraca... Ontem foi o ultimo dia de carnaval, e o ultimo dia de Banda Pakto. Desde sábado, dia 04/03, eu e a Juliana nos apaixonamos pelo guitarrista da banda ( ele era extremamente lindo com longos cabelos negros encaracolados caindo até sua cintura). Nós passamos os dias de carnaval embaixo do palco tentando chamar a atenção dele. Ficamos admirando sua beleza e gritando o seu nome e chamando ele de lindo de sábado até segunda-feira, até que no último dia de carnaval aconteceu a coisa mais maravilhosa que poderia acontecer.

Nós já saímos de casa com dois papeizinhos de um diário antigo meu com folhas decoradas e uma caneta, por acaso a mesma que eu estou usando para escrever nesse diário agora! Eu e a Ju ficamos com vergonha de pedir o autógrafo e pedimos para uma vizinha nossa pedir. Na hora que ela ia subir para o palco ele pediu para que voltássemos na hora do intervalo do show. Mas nossa vizinha teve que ir embora e eu e a Juliana não sabíamos o que fazer.

Ficamos perto do palco e gritávamos o nome dele e imitávamos seus movimentos com o cabelo que chegava até a cintura e era lindo de morrer! No meio do show ele tirou o colete preto que estava usando e eu disse “Ai meu Deus” tão alto que o pessoal por perto ficou me olhando sem entender o que estava acontecendo (fiquei sem graça... hihi). Mais tarde, eu e a Ju conseguimos chamar a atenção dele que nos olhou e fez como se tocasse a guitarra só para nós. ^^

Chegou o intervalo. Um monte de gente entrou do lado do palco para pegar autógrafos dos integrantes da banda, eu e a Ju e outra menina que estava lá começamos a gritar pelo nome do Ricardo.

Ele enfim desceu, passou por nós, deu um beijo na outra menina e foi embora (será que somos tão baixinhas que ele não viu a gente? *Revolta*). Nessa hora me subiu uma coisa. Uma mistura de raiva com ciúme que me fez sair correndo atrás dele (não, eu não estava com nada pesado em mãos. Estava só querendo a atenção dele, não da polícia!) e criar coragem de gritar o nome dele. Quando ele parou e olhou a Ju fez sinal com a mão para que ele se aproximasse (Ah... morreu... Huahuahuahuahuahua) e o diálogo foi mais ou menos esse:

- Nos dá um autógrafo - eu pedi.
- Tem uma caneta? - perguntou Ricardo.
Eu entreguei a caneta a ele.
- Qual o seu nome? - continuou ele.
- Alice.
Ele apoiou o papel na parede de uma casa perto de nós. Ele era extremamente alto também. Não dava para perceber isso tão bem de onde estávamos.
- Um pra mim também - pediu Juliana.
- Qual o seu nome? - perguntou Ricardo.
- Juliana.
Depois de escrever os dois autógrafos ele estava quase indo embora quando a Juliana falou: - E o beijo?
Ele então voltou e deu um beijo no rosto dela.
- Eu também quero - eu pedi.

Ele deu um beijo no meu rosto e foi embora. Eu e a Juliana saímos correndo e fomos mostrar para o pessoal que estava na rua coma gente. Pena que nós tivemos que ir embora porque começaram a pipocar brigas na rua por volta das 3 da manhã.

Nossa... Acho que nunca vamos esquecer isso. Mas tive que escrever aqui só pra ter certeza! :)

Uma descrição mais detalhada do “nosso” guitarrista:
Ricardo - pele muito clara, longos e lindos cabelos negros meio liso da raiz até a metade de onde os cachos se formavam e desciam até a sua cintura, “fortinho” (o que dava pra ver quando ele estava sem camisa), Vascaíno, canhoto (o que deixou eu e a Juliana ainda mais orgulhosas de sermos canhotas!).

7 comentários:

  1. Hey querida! Já lhe disse que gostei do formato do teu blog. Se não disse estou dizendo hahaha. Obrigado pela indicação. Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Lembrei do livro "Confissões de Adolescente", da Maria Mariana, que li... bem, quando era adolescente! :)
    Parabéns, continue neste rumo!

    ResponderExcluir
  3. Oi Paulo! Bom, se disse não me lembro... mas a gente quando conversa fala sobre tantas coisas.... XD Obrigado!! Que bom que vc gostou!!
    Ahh... que isso... de nada! Vc merece!! ^^
    Bejinhos;
    ____________________

    Oi Alexandre! Nossa... que legal!! Muito obrigada pelo elogio e pelo incentivo!!
    Beijinhos;

    ResponderExcluir
  4. Na adolescência todas as emoções são tão exageradas... Por isso é uma fase tão boa. O conto ficou ótimo. rsrs; Beijos;

    ResponderExcluir
  5. Oi Mana!! ^^
    Bom ver vc por aqui!

    Concordo!! E como são exageradas!! rsrs

    Obrigada!!
    Volte sempre!!

    Bejinhos;

    ResponderExcluir

Agradeço muito a sua visita!
Deixe um comentário!

- Atenção:
Ao comentar você concorda com as políticas de comentários do blog. Caso tenha dúvidas sobre como comentar, ou queira saber quais são essa políticas, acesse: Políticas de Comentários.

Obs: Os comentários dos leitores não refletem a opinião do blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...